Disputa presidencial: Marina Silva em 2010

Mapa com a distribuição dos votos de Marina Silva em 2010

Mapa com a distribuição dos votos de Marina Silva no Brasil em 2010. Como comparação temos os mapas de Serra e Dilma na mesma eleição (clique para ampliar)

Em 2010 Marina Silva teve 19,6 milhões de voto em todo o Brasil, como todos os demais candidatos, sua votação não se distribuiu de maneira homogênea pelo país, seu desempenho foi muito melhor no Sudeste do que no Nordeste por exemplo.

No mapa ao lado vemos (em tons mais claros) todo o Estado do Rio de Janeiro onde ela conseguiu 28% dos votos; no Estado de Minas Gerais como um todo seu desempenho não foi tão expressivo com ‘apenas’ 19%, mas nas grandes cidades mineiras sim: 36% dos eleitores de Belo Horizonte que compareceram às urnas votaram na candidata do Partido Verde.

Seu melhor desempenho foi no Distrito Federal onde ela conseguiu 39% dos votos. O segundo Estado onde ela obteve melhor votação foi o Amapá com 28%.

Apesar da sua origem no movimento sindical com forte laços rurais, vemos que com exceção do Amapá, que tem uma população rural importante, as regiões onde a candidata Verde saiu-se melhor foram aquelas com menor população rural (Rio de Janeiro e o Distrito Federal têm apenas 3% da sua população em áreas rurais). Aparentemente sua força está nos grandes centros urbanos junto a uma população mais rica e escolarizada.

Município com alta proporção de trabalhadores rurais tenderam a rejeitar a candidata em 2010. Nas cidades onde mais de 24% dos trabalhadores exerciam sua atividade em empreendimentos rurais Marina Silva teve apenas 8% dos votos; já nos municípios onde menos de 1% dos trabalhadores eram da agricultura sua votação média foi de 26%.

Gráficos com a votação de Marina Silva em 2010

% de votos de Marina Silva por município segundo características da população.
O tamanho dos círculos é proporcional à população do município. Foram considerados evangélicos apenas os pentecostais e neo-pentecostais. Todos os dados demográficos tem como fonte o Censo Demográfico 2010 do IBGE, elaboração e eventuais omissões do autor.
(clique para ampliar)

Sua vocação urbana aparece também quando vemos a distribuição dos seus votos segundo o tamanho do município. Nas cidade com menos de 30 mil habitantes ele teve, em média, 9% dos votos; nas cidade com mais de 780 mil habitantes ela conseguiu 26% dos votos.

Outro traço bastante conhecido da candidata – sua filiação religiosa – trouxe benefícios eleitorais. Nas cidade onde mais 22% da população se declarou Evangélica no Censo 2010 ele obteve 22% dos votos, outro extremo onde menos de 13% da população era evangélica ela conseguiu apenas 9% dos votos.

Há também uma correlação entre a renda média da população do município e a proporção de votos em Marina Silva. Quando maior a renda média domiciliar maior a votação na então candidata do PV  e atual do PSB. Nos municípios onde a renda domiciliar média per capita era inferior a um salário mínimo Marina Silva teve apenas 9% dos votos, por outro lado onde a essa renda era superior a dois salários mínimos ela obteve 18% dos votos.

Há sempre um risco em se falar do comportamento individual (no caso dos eleitores) à partir de dados agregados (municípios) e um trabalho mais rigoroso deveria se basear em unidades menores (áreas de ponderação por exemplo). Ainda assim o quadro que emerge desses dados aponta para uma candidata das classes média e alta das grandes cidades do sul/sudeste. Com isso em mente, não é estranho que o candidato do PSDB – que concorre no mesmo perfil de eleitorado – tenha sentido mais a entrada de Marina Silva na disputa.